terça-feira, 13 de março de 2012

Desafio - Escrever sobre si mesmo: o pior dos pesadelos?

Primeira noite de aula no 3o. semestre do curso de Comunicação Social - Jornalismo do Centro Universitário Toledo. Apresentação do plano de ensino da disciplina Jornalismo Informativo. Atividade motivadora (para conhecer a turma). Eles tiveram 15 minutos para simular uma entrevista coletiva com a professora (eu) e depois escrever um breve perfil. Simples? Sim, foi. Mas este foi só o "esquenta". O desafio foi como 'tarefa' pra casa: pensar e escrever o próprio perfil. Com vocês: Lenara Daniane Santos Mota.

E eu aqui tão longe...


Pollyana Ferrari participa de debate sobre contexto jornalístico

Dia 2/4, às 19 horas, a professora Pollyana Ferrari (Depto. de Jornalismo) participa do debate O Contexto Jornalístico. O evento, promovido pela editora Contexto, acontece na Livraria Cultura do Conjunto Nacional (av. Paulista, 2073, Bela Vista). A inscrição para participar do evento será por ordem de chegada e na ocasião será sortear uma coleção com todos os livros de jornalismo da editora. Informações: (11) 3832-5838.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Biblioteca comunitária: você pode ajudar?


Minha entrevista na segunda-feira, dia 31 de janeiro, para a jornalista Alessandra Nogueira no programa Cidade Aberta, do Canal 21 - Net Cidade e Rádio Cultura, sobre o projeto de implantação da biblioteca comunitária organizada pelo Vem pra Rede/Ler para Crescer




segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Concurso Tim Lopes de Jornalismo - Animem-se!

Caros alunos,
Muitos, muitos de vocês têm competência para entrar neste concurso e vencer.
Eu ajudo! Vamos, animem-se:

Estão abertas até 15 de fevereiro as inscrições para a décima sexta edição do Concurso Tim Lopes de Jornalismo Investigativo. Podem participar profissionais, estudantes e professores de comunicação. Para concorrer, é preciso enviar propostas de reportagens sobre o tema "Imprensa e sociedade aliadas no enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes".
As melhores ideias serão premiadas com uma bolsa de apoio para o desenvolvimento das matérias. Os valores vão de R$ 10,5 a R$ 16 mil. Ao final, o jornalista responsável pelo trabalho também leva um prêmio de R$ 3 mil.
A proposta deve apresentar uma pauta detalhada, com justificativa, roteiro de produção, fontes de informação, gastos, entre outras informações.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Jornalismo no mundo da moda: técnicas de reportagem e redação


Atenção pessoal, jornalismo especializado:

Objetivos
• Apresentar o universo da moda para o profissional da comunicação.
• Capacitar o profissional para atuar em mídias (na imprensa ou no ambiente corporativo) relacionadas ao mundo da moda.
• Estabelecer comparativos entre as linhas editoriais das principais revistas femininas do país à venda nas bancas.
• Apresentar as técnicas e o status do jornalismo de moda.
• Analisar os processos de produção (pautas, reportagens e linguagem) a partir das estratégias editorias.
• Discutir o papel do jornalista como mediador na produção dos conteúdos.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Jornalismo científico

Atenção pessoal que quer se especializar:

Estão abertas, até o dia 16 de abril, as inscrições para o curso de especialização em Jornalismo Científico da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação - Fabico/UFRGS. Informações abaixo e no material anexo. Acesse www.ufrgs.br/fabico.


Curso de Especialização em Jornalismo Científico
Carga horária: 360 h/a
Início das aulas: maio/2012
Término das aulas: 24 de novembro de 2012 (após, o aluno terá quatro meses para desenvolver seu trabalho de conclusão de curso, que será um artigo científico)
Dias e horários das aulas: sextas-feiras, das 18h30 às 22h15; sábados, das 8h30 às 12h15 e das 13h30 às 17h15.
Inscrições: de 10/01 a 16/04/2012, na secretaria da Fabico/UFRGS (Rua Ramiro Barcelos, 2705). Porto Alegre/RS.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Para ser mais feliz

O + Feliz é um movimento apartidário e não governamental que nasceu de uma ideia simples: quanto maior o esforço e envolvimento de todos para a melhoria da educação no Brasil, mais feliz será a nossa sociedade.


Afinal, dizem, o capital humano é a maior riqueza de um povo. Quando uma comunidade se articula e canaliza todo seu capital humano na busca por soluções, nasce algo ainda mais importante: o capital social. O + Feliz pretende estimular, incentivar e valorizar esse capital social como fator determinante para a melhoria da qualidade de vida dos brasileiros.
Para o + Feliz, tudo e todos devem girar em torno de um único objetivo: incentivar a participação e o envolvimento das pessoas nas causas sociais. A ação social inspiradora e norteadora do + Feliz, não por acaso, é o Bairro-Escola, programa coordenado pela Cidade Escola Aprendiz.
A Cidade Escola Aprendiz é uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) que desde 1997 experimenta, desenvolve e divulga o conceito de Bairro-Escola visando o aprimoramento simultâneo da comunidade e da educação.

O Enem e as correções das redações

A Justiça Federal do Ceará determinou, no início desta semana, que o Inep - Instituto Nacional de Estudo e Pesquisas Educacionais, órgão ligado ao Ministério da Educação, entregue as redações corrigidas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para todos os candidatos que solicitarem as provas, realizadas no final do ano passado. A decisão é válida para todo o País. Nada mais justo.



Todos têm o direito de conhecer os critérios de correção de uma prova, especialmente de uma produção de texto que sempre exige do candidato mais do que o conhecimento da norma culta do português. Obriga-o a ter conhecimento de mundo; saber ler, interpretar e contextualizar vários gêneros textuais, além de selecionar as melhores ideias e argumentos baseados em discursos de autoridades, exemplos, raciocínios de causa e consequência, dedução, indução, entre outras estratégias discursivas. Afinal, a redação, a grande "vilã" dos vestibulares, está supervalorizada no Enem e como em outros concursos tão concorridos pode ser a responsável por fazer o aluno conquistar ou não a vaga no ensino superior, inclusive nas universidades públicas - estaduais ou federais - mais concorridas do Brasil.

sábado, 21 de janeiro de 2012

O repórter deve contestar um entrevistado que mente ou distorce fatos?


Por Carlos Castilho em 15/01/2012
Observatório da Imprensa


Esta pergunta não é nova, mas esta semana provocou um grande bate boca na internet e nos meios jornalísticos. Ela foi feita por ninguém menos que o Editor do Público do jornal The New York Times. Arthur Brisbane fez, em sua coluna, uma pergunta que tocou numa das bases da profissão e deixou claro como está mudando o ambiente geral no jornalismo nesta era de transição de modelos informativos.