sábado, 28 de março de 2009

Jornalismo público virou privado

Uma corrente de estudiosos define como sendo jornalismo público toda atividade jornalística que serve aos poderes públicos como o Executivo, o Legislativo e o Judiciário. Dentro deste conceito, a publicação oficial do TCM - Tribunal de Contas do Município encaixaria-se como veículo de comunicação público.
Pois bem, foi neste diário oficial que os conselheiros do TCM de São Paulo bajularam a filha do conselheiro Maurício Faria. Ela foi aprovada em primeiro lugar no vestibular para a Faculdade de Direito da USP - Universidade de São Paulo. Junto com o texto foram publicados gráficos com quadros do desempenho na Fuvest e a foto da caloura Gabriela Lopes Pinto. Não bastasse, o vice-presidente do TCM, Eurípedes Sales, defendeu a publicação: "Que esta página do Diário Oficial sirva de alavanca para a Gabriela no desempenho de sua vida futura".
Não é preciso ser cientista político para saber que a publicação oficial foi usada dentro da velha tradição deste pais de se confundir o público com o privado. Como diria o colega Bóris Casoy: "É uma vergonha!"

Um comentário:

  1. Infelizmente, assim é o nosso Brasil! Quem está no poder, pensa que é DONO do PODER. Eles aprontam o que querem... Essa é a nossa realidade. A frase do Bóris fala tudo.

    ResponderExcluir