terça-feira, 9 de junho de 2009

Polêmica

Acompanhem esta série de informações divulgadas pelo Comunique-se e depois me digam o que pensam sobre o assunto.

Jornais declaram guerra contra blog da Petrobras

A iniciativa da Petrobras de criar o blog Fatos e Dados, onde a estatal expõe os questionamentos da imprensa e as repostas dadas aos veículos, gerou uma situação de conflito entre a empresa e os principais órgãos de imprensa do País. O jornal O Globo, por exemplo, dedicou, na edição desta terça-feira (09/06), sete matérias e um editorial ao tema, além de chamada na primeira página.

“A estatal alega praticar a ‘transparência’ ao cometer o erro de divulgar material de propriedade de profissionais e veículos de imprensa. Ser cada vez mais transparente é um objetivo correto para a estatal, caso ela não o use como justificativa para agir deslealmente com os meios de comunicação. A Petrobras errou, e espera-se que volte atrás nos procedimentos nada éticos que adotou no atendimento à imprensa”, afirma O Globo no editorial "Ataque à imprensa".

A Folha de S. Paulo de hoje traz dois artigos sobre o blog, ambos contrários à iniciativa da estatal. Além disso, cinco matérias foram publicadas sobre o tema, sendo que a de maior destaque foi sobre o comunicado da Associação Nacional de Jornais, que considera a atitude da Petrobras antiética.

O artigo “A transparência dos brucutus”, do jornalista da Folha Igor Gielow, considera o blog uma tentativa de “esvaziar a bola das denúncias que inevitavelmente chegarão ao seu balcão, contrainformação pura”. Já Plínio Fraga, em “Lodo não é petróleo”, trata o blog como uma “estratégia intimidatória”.

“A traquinagem do blog da Petrobras mostra a opção da empresa pelo lodo, como se este fosse também petróleo”, afirma Fraga em seu artigo.


Petrobras rebate acusações da Associação Nacional de Jornais

A Petrobras respondeu em seu blog Fatos e Dados ao comunicado divulgado pela Associação Nacional de Jornais (ANJ). A estatal afirma que “respeita os princípios universais da liberdade de imprensa, tanto que, em nenhum momento, se esquivou de responder às perguntas enviadas, de forma direta e clara. Tampouco usou de qualquer meio para evitar a publicação de reportagens e notas, mesmo quando a empresa está sendo atacada”.

A ANJ, em seu comunicado, classificou a criação do blog da Petrobras como uma “atitude antiética” e uma “canhestra tentativa de intimidar jornais e jornalistas”. Para a entidade, a divulgação da íntegra de perguntas e respostas dos jornalistas “configura uma violação do direito da sociedade a ser livremente informada, pois evidencia uma política de comunicação que visa a tutelar a opinião pública”.

Leia o comunicado na íntegra:

A propósito da nota da Associação Nacional dos Jornais sobre o blog Fatos e Dados, emitida pela entidade em 08/06/2009, a Petrobras declara:

O blog foi lançado com o objetivo de apresentar fatos e dados recentes da Petrobras, o posicionamento da empresa sobre as questões relativas à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), e garantir a total divulgação dos esclarecimentos solicitados pela imprensa e as respectivas respostas enviadas aos jornalistas. A Petrobras respeita os princípios universais de liberdade de imprensa, tanto que, em nenhum momento, se esquivou de responder às perguntas enviadas, de forma direta e clara. Tampouco, usou de qualquer meio para evitar a publicação de reportagens e notas, mesmo quando a empresa está sendo atacada.

A noção de confidencialidade e sigilo, como a própria nota da ANJ registra, é um princípio que norteia a relação dos jornalistas com suas fontes (pessoas ou empresas, consultorias). O objetivo principal é preservar aqueles que passam informações aos jornalistas e que, por qualquer motivo, precisam ou querem se manter no anonimato. Mas não há compromisso semelhante de confidencialidade e sigilo da fonte para o jornalista, pois isso limitaria o próprio caráter público e aberto da informação.

Quanto à suposta ameaça citada na nota da ANJ, em seus parágrafos três e quatro, esclarecemos que a Petrobras respeita a imprensa e jamais faria ou fez qualquer ameaça a jornalistas ou jornais. A nota se refere, na verdade, a uma mensagem de segurança padrão e automática, sem qualquer vínculo com o relacionamento com a imprensa e veiculada há anos na correspondência eletrônica emitida a partir do correio eletrônico da Petrobras, por todos os funcionários da empresa. Essa é uma proteção amplamente adotada por provedores confiáveis, e mensagens semelhantes acompanham emails enviados por jornalistas de diferentes veículos. No caso da Petrobras, a mensagem é destinada, principalmente, aos empregados da empresa. Isso pode ser facilmente constatado pela própria leitura da íntegra da mensagem (O emitente desta mensagem é responsável por seu conteúdo e endereçamento. Cabe ao destinatário cuidar quanto o tratamento adequado. Sem a devida autorização, a divulgação, a reprodução, a distribuição ou qualquer outra ação em desconformidade com as normas internas do Sistema Petrobras são proibidas e passíveis de sanção disciplinar, cível e criminal). O foco interno fica bem claro na citação às normas internas do Sistema Petrobras e na menção a sanções disciplinares, o que só é possível adotar em relação a funcionários.

A Petrobras reafirma que, assim como os veículos de comunicação, defende a livre e ampla circulação de idéias, informações e conhecimento. Como companhia de capital aberto e maior empresa do Brasil, com negócios em diversos países, consideramos que é nosso dever garantir que clientes, acionistas, parceiros e toda a sociedade tenham pleno acesso aos esclarecimentos prestados por nós. Este é o nosso único objetivo.


Para o presidente da Petrobras, blog é 'novidade democrática'

O presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli, defendeu a criação do blog Fatos e Dados, no qual a estatal publica a íntegra de perguntas e respostas encaminhadas aos jornalistas. Em sua opinião, o espaço é “fruto da democracia da informação que a internet traz” e “veio para ficar”.

Ao publicar os questionamentos da imprensa, o blog derruba o papel de intermediador entre a fonte e o público, exercido pela imprensa. “Estamos fazendo com que o público tenha acesso, ao mesmo tempo que o jornalista, à informação que estamos dando”.

“Como toda mídia, por definição, edita, estamos querendo apresentar a íntegra”, disse.

As declarações foram feitas nesta segunda-feira (08/06), durante entrevista ao programa Roda Viva, da TV Cultura. O presidente da estatal explicou que a iniciativa não é “coisa contra o jornalista”, tem apenas o objetivo de “dar transparência aos processos e não prejudicar o levantamento de fatos e dados”.

“Se o objetivo fosse como tática para esvaziar a matéria tudo bem, mas não é esse”, disse Gabrielli.

O presidente da Petrobras explicou que a criação do blog partiu da própria empresa e não da CDN, que foi contratada para gerenciar a crise criada pela instalação de uma CPI.

Com informações de O Globo, Folha de S. Paulo e Estadão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário