quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Nunca diga nunca....

Professor companheiro é aquele que muda a rotina da sua vida, arruma alguém pra ficar com os filhos e sai com você na estrada, andando quilômetros e mais quilômetros, em busca de uma resposta que, podem acreditar, NÃO VEIO.

Fazer TCC é encantador, para quem gosta de pesquisa e de não se importar em perder algumas “baladas” durante o ano. Mas atenção, escolher o tema não é nada fácil. Depois de ter dois projetos “derrubados”, o meu grupo decidiu seguir a tendência da segmentação e apostar num jornalismo “nada” explorado. Nosso estudo está voltado ao Jornalismo para a Terceira Idade.

Com a falta de bibliografia na área de comunicação, tivemos que apelar para área da saúde, economia, gerontologia e assim por diante. Eis que surge um Encontro na Unesp de Bauru com a finalidade de discutir o idoso na mídia. Depois de algumas conversas, lá fomos nós!

Ao entrar no campus, no último dia 19, meu coração acelerou, e ao mesmo tempo uma sensação de impotência parecia tomar conta de mim. Embaixo de chuva, acreditem, Bauru quase sumiu aquele dia, nós encontramos a sala e aguardamos ansiosas (eu, Ayne e Naiara) pelo início das discussões.

Ao longo das apresentações era nítida a nossa decepção, mestres, doutores, pós doc, tinha de tudo por lá, só não tinha o que fomos procurar. Anos e anos de estudos e pesquisas eram apresentados sem que uma resposta, ou indicação de caminho seguir fosse dado.

Na verdade ir até lá me fez ver que não importa a Universidade em que você estuda, o que interessa é a forma como você o faz. Dedicação é tudo. A nossa professora até tentou nos ajudar, mas ao questionar o resultado da pesquisa de uma das participantes não obteve resposta.

Calmaaaaaa professora, pra quem nunca ganhou nem frango em quermesse, você teve sorte demais. A Ayne foi a primeira sorteada do evento, e ganhou uma bolsa ecologicamente correta com um livro de receitas. Vocês devem estar se perguntando: Mas e ai???

É muito fácil. Pesquisem. A resposta que eu fui procurar, estava o tempo todo a minha frente, nas pilhas de papéis que eu acumulei com as inúmeras pesquisas, livros e estatutos lidos. E a lição que tiramos dessa viagem foi...

Nunca diga nunca, porque nós descobrimos que temos total capacidade de achar os resultados que procuramos por nós mesmos, e a Ayne ainda foi sorteada e ganhou um prêmio super bacana.



Gabriela Saran, acadêmica do 8o. sem noturno do curso de Jornalismo do Centro Universitário Toledo de Araçatuba

4 comentários:

  1. Está chegando o meu... Por enquanto estou tranquilo, mas sei que é árduo...

    ResponderExcluir
  2. Isso prova que nem tudo está perdido.. pelo menos a Ayne ganhou uma bolsa! rs...

    ResponderExcluir
  3. Olha só que legal não é mesmo? Ainda mais com um livro de receitas!
    O meu também promete muitas aventuras... ai ai

    ResponderExcluir
  4. Sigam em frente, queridas, tudo dará certo

    ResponderExcluir