segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Entrevista sobre Jornalismo Econômico

Pra finalizar o trabalho sobre Jornalismo Econômico deste grupo, segue uma breve entrevista sobre o assunto:

Jornalismo Especializado –
Trabalho sobre Jornalismo Econômico
Prof:Ayne Salviano

Francine Serrador 26 114
Jean Fronho 25 345
Ricardo Moreira 25 438

Entrevista com Eduardo Jesus de Almeida, graduado em economia pela Universidade Estadual de Londrina, trabalha desde que se formou, em 2007, com consultoria econômica financeira e perícia trabalhista. Atualmente é delegado Municipal do Conselho Regional de Economia do estado de São Paulo, o Corecon-Sp, e consultor do projeto Incubadora de Penápolis, em parceria com o Sebrae-SP. Eduardo também faz parte da Ong Unidos pela Vida, associação que apoia crianças e jovens de Penápolis e região.

Qual o papel do economista na sociedade, e as diferenças em atuar no interior?

O Economista é um Cientista Humano, Social é o profissional que busca compreender, modelar e prever o comportamento dos indivíduos, instituições e os fenômenos econômicos. Ele tenta traduzir a realidade numérica, exata, para realidade econômica, humana, onde dados se tornam informações para nortearem estratégias que variam muito além da lógica matemática. O Economista no interior quando não trabalha no setor público, com sua visão macro, tende a atuar em empresas ou prestando consultoria para estas com a visão microeconômica e é tão útil quanto o primeiro. E é cada vez maior a consciência das empresas da necessidade do profissional de economia no auxilio de tomadas de decisões, pois este profissional é altamente qualificado para traçar estratégias minimizando riscos e maximizando lucros.

Atualmente atua Como você definiria o papel do jornalismo econômico na vida do profissional em economia?
O jornalismo econômico é fundamental para o embasamento crítico de conjuntura para todo o profissional da área. Um bom profissional só tem fundamento com boas informações. O jornalismo econômico ou "Economês" como também é chamada a linguagem própria da área, estampa todos os jornais nos mais diversos veículos de comunicação, pois são fundamentos intrínsecos à economia de mercado, empresas, governos e sociedade. Por isto o jornalismo econômico é imprescindível, ainda mais em um mundo cada vez mais globalizado onde a inflação, superávit primário e outros indicadores da China fazem empresas e governos no mundo todo repensarem seus investimentos. Tudo isto é transmitido pelo jornalismo econômico, que divulgam dados e pareceres de todos os agentes econômicos em toda parte do mundo.

Como você observa a cobertura dos meios de comunicação para o jornalismo econômico, no interior?

O Jornalismo Econômico do interior como toda economia, ainda não detém todas as ferramentas necessárias nem o profissionalismo que a capital tem condições de oferecer. Mas esta realidade esta se modificando, pois a economia do interior e seu jornalismo estão cada vez mais profissionais e buscando tecnologias para basear a realidade local e não somente fotocopiar a realidade da capital e sua metrópole.

Como você avalia o papel do jornalismo econômico na sociedade?

O Jornalismo Econômico não deveria ser apenas uma página no jornal, uma notícia na televisão ou no rádio, deveria ser mais absorvido, pois interfere diretamente na sociedade como: aumento da taxa selic, déficit em transações correntes ou outros fatos que são de utilidade pública, pois informam decisões que afetam o consumidor diretamente no curto prazo. Por isto que defendo, assim como o Conselho de Economia do Estado de SP, que jovens do ensino médio devam ter noções de economia para gerenciarem melhor suas vidas financeiras e terem capacidade crítica para se posicionarem depois de uma noticia econômica proferida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário