terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Ataques à imprensa

Comitê de Proteção dos Jornalistas lança relatório sobre ataques à imprensa



CPJ divulga relatório sobre riscos aos jornalistas na América Latina.

O Comitê de Proteção dos Jornalistas (CPJ) apresentou na última terça feira, em São Paulo, um relatório dos ataques à imprensa no ano de 2010, destacando a censura imposta ao jornal O Estado de São Paulo pela Justiça do Distrito Federal .

O evento, promovido pelo CPJ e pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), tem como parte fundamental o argentino Carlos Lauría, coordenador sênior do programa para as Américas do CPJ e co-autor do relatório especial do CPJ de 2010, Silêncio ou Morte na Imprensa Mexicana, que fará a exposição do capítulo sobre o continente. O documento foi comentado pelo presidente da Abraji, Fernando Rodrigues.

A censura sofrida pelo Grupo Estado, impedido de divulgar informações sobre irregularidades praticadas pelo empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), é a abertura e um dos episódios analisados detalhadamente no texto.

Cinco jornalistas foram mortos em todo o mundo desde janeiro, um desses profissionais no dia 4, no Egito, e outro em 17 de janeiro, na Tunísia. De acordo com o documento, 145 profissionais estão presos, sem informações de como serão resolvidos seus casos.

A análise de Lauría está disponível em http://cpj.org/pt/2011/02/ataques-a-imprensa-em-2010-analise-americas.php e o relatório completo pode ser acessado em: http://www.cpj.org/2011/02/attacks-on-the-press-2010.php


Fonte: ANJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário