terça-feira, 17 de maio de 2011

Lucas Matheus, nascido para o jornalismo





“Faço jornalismo porque, simplesmente, esta profissão nasceu comigo. E não é exagero não! Descobri esta vocação quando ainda era criança. Aliás, nunca soube explicar porque aos 11 anos já discutia política e falava sobre jornalismo como se fosse adulto. Isso nunca me afastou dos carrinhos, desenhos e outras brincadeiras típicas de um garoto. Porém, devo confessar que, atrelado a isso, costumava falar sozinho em frente ao espelho como se estivesse na TV, escrevia textos e brincava de ser locutor de rádio. Está aí a resposta para a pergunta: faço jornalismo porque não há profissão mais gratificante. Não tem outra explicação, é uma qualidade natural. Para que faço jornalismo? Para oferecer às pessoas, através do meu trabalho, o direito de pensar, agir e reivindicar. Para ser o porta-voz de quem, muitas vezes, é enganado descaradamente”.
Lucas Matheus de Carvalho, 19, estudante do 3º semestre de jornalismo pelo Centro Universitário Toledo.

Um comentário:

  1. Me identifiquei com a resposta! Vivi praticamente as mesmas coisas na infância. Quando me ofereciam duas opções, costumava sempre questionar o porquê da não existência de uma terceira opção... O senso crítico nasce com a gente!

    ResponderExcluir