quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Artigo: Mídia X Moda

Por Letícia Mazarini
É possível descobrir muita coisa a respeito de uma pessoa apenas pelo modo que ela se veste, podemos ver quem ela é, o estilo de vida que leva, o que quer mostrar com a forma de se vestir, o que ela pensa, seus conceitos, e seu gosto.
Mas será que é realmente isso ou será que nos vestimos assim porque é o que a sociedade considera correto?

Hoje, o conceito de moda perdeu um pouco a sua magia justamente por ter perdido a sua ideia original que é mostrar o que somos e o que queremos.
A moda passou a ser ditada pela mídia , mídia essa que faz com que as pessoas tenham uma necessidade enorme de se sentir integrado a determinado grupo de pessoas e para se integrarem a esse grupo, já não se avalia mais se somos pessoas boas ou pessoas más, mas se avalia a marca da roupa, do sapato e da bolsa.
O poder de influência da mídia fez com que a moda perdesse seu encanto, sua ousadia e principalmente o objetivo, que é revolucionar através de peça de roupa, e passou a ser apenas um “bom negócio” e uma maneira de ganhar dinheiro.
Usar uma roupa ou adotar um estilo porque a atriz da novela usa não é garantia de elegância, afinal o biotipo e o estilo das famosas provavelmente não deve ser o mesmo das leitoras, como diria a estilista Karina Sterenberg, dona da grife carioca Ka: “Desfile no Brasil não serve para nada, e semana de moda, muito menos”, opina. “A passarela que vale no Brasil é a novela. É a Juliana Paes usando uma camiseta no sambódromo. É a Patrícia Poeta com um vestido no Fantástico. É essa peça que vai aparecer para o consumidor, que vai vender, que vai fazer você existir como estilista. Por que se você cria e não vende nada, você não existe, certo?”

Nenhum comentário:

Postar um comentário