terça-feira, 22 de novembro de 2011

Sala Aberta - Histórias para aquecer o coração

O Programa Ler para Crescer usa o jornal como recurso lúdico, didático e pedagógico em todo tipo de ambiente socioeducativo para estimular o gosto pela leitura, contribuir para a formação de cidadãos leitores conscientes e participativos; e estimular crianças, jovens e adultos a se posicionarem diante dos fatos da sociedade, de preferência produzindo conteúdos midiáticos, fotografias, textos e filmagens que poderão ser reproduzidos em veículos de comunicação.




Esse ideal já vem se tornando uma realidade em muitas escolas, públicas e particulares, de Araçatuba e região, que educam de crianças a adultos. É claro que as experiências são singulares e nos emocionam - e motivam - diariamente, como retratamos nesta página semanalmente. Mas uma, em especial, está provando que unindo educação e comunicação, estamos no caminho certo.

Fundação Casa
Recebemos recentemente a visita de um grupo de jovens da Fundação Casa. Os profissionais que trabalham com eles queriam que conhecessem as possibilidades de leitura e expressão (porque eles queriam fazer um jornal), mas especialmente que vislumbrassem possibilidades de trabalho dentro de uma empresa de comunicação.

O grupo teve a mesma visita técnica de todos que desejam conhecer uma empresa de comunicação, mas com uma atenção especial dos profissionais que atuam na Folha da Região há muitos anos e, na empresa, galgaram postos pelo trabalho competente que desempenham. Os exemplos de Francisco Trajano, Anselmo César do Nascimento e Carlos Alberto Tilim, entre outros, provaram que há oportunidades para quem quer crescer profissionalmente.

Ápice

Como coordenadora do Ler para Crescer, posso dizer que o melhor momento da visita foi quando os jovens comentaram sobre os veículos de comunicação, expuseram seus pontos de vista sobre as matérias divulgadas, mas especialmente deram sugestões para melhorar as publicações.

Soube esta semana que o jornal da Fundação Casa ficou pronto. Vou recebê-lo em breve. E vocês, leitores, também o conhecerão porque estamos preparando uma matéria especial sobre esta experiência que, esperamos, motive outros educadores que buscam, também, a paz.

Ayne Regina Gonçalves Salviano, jornalista e professora. Mestre em Comunicação e Semiótica. Especialista em Metodologia Didática. Professora no ensino médio, graduação e pós na rede particular de Araçatuba. Coordenadora do Programa Jornal e Educação Ler para Crescer da Folha da Região. ayne.salviano@folhadaregiao.com.br. Publicada em 15 de novembro de 2011.

Nenhum comentário:

Postar um comentário