sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Diferente

Longe de fazer propaganda para o veículo em questão, quero demonstrar, com esta matéria, que para vender mais jornais, as empresas de comunicação estão tendo que agregar outros produtos. Será que boas notícias, projeto gráfico diferenciado e novas ideias não deveriam ser suficientes?
Ou será que não devemos mais pensar isoladamente em uma mídia e criar projetos multimídia que ajudam na divulgação da cultura e do lazer, necessidades tão importantes para o homem?


Estadão em Long Play


Y&R cria ação diferenciada para divulgar a Grande Discoteca Brasileira

A capa do famoso álbum dos Titãs Cabeça Dinossauro, considerado o LP mais roqueiro dos anos 80, é a mais nova embalagem do jornal O Estado de S. Paulo. A ação criada pela agência Young & Rubicam faz parte da estratégia de divulgação da Grande Discoteca Brasileira Estadão – 25 livros + CDs com histórias, fotos e curiosidades sobre os melhores álbuns originais da música brasileira –, lançada no fim do ano passado.

Desde o último domingo, alguns assinantes da Grande São Paulo vão receber uma edição do jornal envelopada em uma reprodução da capa do popular vinil. O encarte traz na capa o esboço do pintor italiano Leonardo da Vinci intitulado “A expressão de um homem urrando”, primeiro título da banda Titãs a conquistar disco de ouro em 1986. Já a contracapa divulga as vantagens exclusivas de assinantes para adquirir a coleção.

A viabilização da capa do “bolachão” ficou a cargo da Gráfica Aquarela, gráfica especializada em fornecer acabamentos diferenciados. A criação é de Fabio Rodrigues e Fabio Tedeschi, com direção de criação de Wilson Mateos e Sergio Fonseca (Magrão).


Ficha técnica

Título: Os grandes álbuns da nossa música estão de volta.

Peça: Ação (capa de vinil)

Cliente: O Estado de S. Paulo

Produto: Institucional

VP de Criação: Rui Branquinho

Direção de Criação: Wilson Mateos / Sergio Fonseca

Redator: Fabio Tedeschi

Diretor de Arte: Fabio Rodrigues

Produção Gráfica: Elaine Carvalho / Rodrigo Cassino

Impressão: Aquarela

Atendimento: Sylvia Panico / Flavia Fusco / Camilla Braga

Mídia: Gleidys Salvanha / Gabriela Ben David / Rafael Leal / Raquel Mattoso

Planejamento: David Laloum / João Gabriel / Cesar Ortiz / Fernando Takey

Aprovação cliente: João Rosas / Renata Ucha

1ª Veiculação: 06/02/2011

Jornais: uma nova mentalidade

Em minha dissertação de mestrado, estudei o civic journalism, modelo pouco praticado no Brasil, mas com muitas possibilidades. Esse modelo tem características interessantes (quem quiser, pode ler o trabalho na biblioteca da Toledo ou no site da PUC/SP), uma delas é fazer o veículo participar mais da vida de cada comunidade, nos grandes centros leia-se "bairros".
Esta participação tem o objetivo imediato de ajudar aquele grupo de pessoas a resolver os problemas locais, portanto o jornal deixa de ser informativo para ser "participativo". Dependendo de como isso é feito, há desde o ganho institucional (maior credibilidade) até maior rentabilidade (a comunidade reconhece o trabalho e as assinaturas crescem, a venda de anúncios naquela região também).
Alguns veículos já estão investindo nisso, veja:

Diário de S.Paulo amplia seção 'Bairro a Bairro'


Diário de S.Paulo renova seu layout e inova nas editorias

O DIÁRIO DE S. PAULO – totalmente reformulado, com novo layout e inovadora proposta editorial – estreou no dia 1º de fevereiro a nova seção Bairro a Bairro, ampliada, agora em quatro páginas. Desde o início do projeto, a seção foi planejada para ocupar espaço maior e ser uma espécie de micro-rede de jornais de bairro, com intenso uso de internet tanto na publicação de notas no portal do jornal (http://www.diariosp.com.br/index.php?id=/bairro_a_bairro/index.php) como na busca por informações e fontes, acompanhando as redes sociais para captar as principais preocupações dos moradores em seus bairros.