terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Governo x imprensa, governo e impresa

‘Um governo deve saber conviver com as críticas dos jornais’, diz Dilma



Presidente discursou na comemoração dos 90 anos da ‘Folha de S.Paulo’.

A presidente da República, Dilma Rousseff, defendeu nesta segunda-feira (21), durante a comemoração dos 90 anos do jornal “Folha de S.Paulo”, a liberdade de imprensa. “Uma imprensa plural e investigativa é imprescindível para um país como o nosso. Um governo deve saber conviver com as críticas dos jornais para saber conviver com a democracia”, disse a presidente.

Dilma encerrou os discursos na cerimônia, que ocorreu na Sala São Paulo, na capital paulista. Ela chegou por volta de 21h, e alguns minutos depois o evento começou.

A presidente relembrou o período da ditadura, no qual chegou a ser presa, e afirmou que o país precisa “conviver de forma civilizada” com a liberdade de opinião.

“Quando saímos da ditadura, consagramos a liberdade de imprensa e rompemos com aquele passado, que tornou a censura pilar de atividade que afetou profundamente a imprensa brasileira. (...) O amadurecimento da consciência cívica faz com que tenhamos que conviver civilizadamente com diferentes opiniões. Ao comemorar os 90 anos do jornal, estamos celebrando a liberdade de imprensa no Brasil. (...) Reafirmo, nos 90 anos da ‘Folha de S.Paulo’, meu compromisso inabalável com a garantia plena das liberdades democráticas, entre elas, a liberdade de expressão.”

Ela encerrou o discurso, de cerca de 10 minutos, novamente falando da época da ditadura: “Reitero sempre que, no Brasil de hoje, nesse Brasil com democracia tão nova, todos devemos preferir os sons das vozes criticas ao silêncios das ditaduras.”

Fonte:
Mariana Oliveira

Do G1, em São Paulo

Colômbia sediará Conferência da WAN-IFRA

A Associação Mundial de Jornais e Editores de Notícias (WAN-IFRA) promoverá o encontro nos dias 9 e 10 de março

Os principais editores de jornais internacionais e regionais estarão reunidos para tratar de questões relacionadas às últimas tendências estratégicas e operacionais para as empresas de mídia. As palestras abordarão temas como o desenvolvimento das plataformas móveis e digitais, a conquista de novos leitores, design gráfico, novidades na área de produção, dentre outros temas, havendo tradução das palestras para o português.


Estão confirmadas as participações de Raju Narisetti, diretor do Washington Post (EUA); Alex Fuentes, diretor de produtos interativos do Miami Herald (EUA), Tim Rowell, diretor de desenvolvimento de produtos móveis do grupo Telegraph Media (Grã-Bretanha). Os brasileiros Christiano Nygaard, do diretor de operações do Grupo RBS; Marcelo Benez, diretor de publicidade da Folha de S.Paulo; e Chico Amaral, diretor da Cases i Associats, também estão entre os palestrantes.

Associados à ANJ pagarão o mesmo valor que os associados à WAN-IFRA. Para ter direito à tarifa de associado, basta informar, durante a inscrição, que seu jornal é associado à ANJ. O site para obter informações detalhadas ou inscrever-se é: http://www.wan-ifra.org/events/wan-ifra-america-latina.

5º Prêmio SAE BRASIL de Jornalismo

Inscreva sua reportagem no 5º Prêmio SAE BRASIL de Jornalismo


Premiação para as melhores matérias de tecnologia da mobilidade, publicadas em mídia Impressa e Internet, somam R$ 22 mil

Se você escreve ou já escreveu sobre tecnologia da mobilidade (terrestre, aeroespacial, e naval), e sua matéria for publicada no Brasil entre 1º de janeiro de 2010 e 28 de fevereiro de 2011, em mídia impressa ou na Internet, candidate-se ao 5º Prêmio SAE BRASIL de Jornalismo.

As inscrições estão abertas e podem ser feitas pelo endereço http://www.saebrasil.org.br/eventos/premio_jornalismo/2010/intro.swf, por onde devem ser encaminhadas as reportagens, no modo PDF para a categoria ‘Impresso’ e em HTML ou PDF na categoria ‘Internet. Para realizar a inscrição deve ser utilizado o navegador Internet Explorer.

O 5º Prêmio SAE BRASIL de Jornalismo é apoiado pela Delphi Automotive Systems do Brasil. São elegíveis ao concurso matérias relacionadas ao tema da mobilidade nos modais terrestre, aeroespacial e naval, publicadas em jornais, revistas e sites com sede no Brasil, entre 1º de janeiro de 2010 e 28 de fevereiro de 2011. O número matérias inscritas por participante é ilimitado.

A comissão julgadora, composta por dois jornalistas e um representante da SAE BRASIL, fará a avaliação dos trabalhos e elegerá, em cada categoria, cinco finalistas.Os primeiros colocados em cada categoria (mídia impressa e internet) receberão R$ 7 mil em dinheiro.

Serão selecionadas ainda duas menções honrosas por categoria, contempladas com R$ 2 mil cada uma. Os demais finalistas receberão certificado de participação. Todos os prêmios são pessoais e intransferíveis, e a divulgação dos vencedores será dia 30 de março, às 19h30, na SAE BRASIL

Para Besaliel Botelho, presidente da SAE BRASIL, o Prêmio SAE BRASIL de Jornalismo entra em sua 5ª edição reafirmando o propósito de incentivar a produção de reportagens sobre os desenvolvimentos tecnológicos na área da mobilidade no Brasil, ao laurear os melhores trabalhos que tratam do tema. “É por meio da imprensa especializada que informamos a sociedade sobre os avanços da indústria e sobre as novas tecnologias”, afirma Botelho.

Mais informações à imprensa:

Maria do Socorro Diogo - msdiogo@companhiadeimprensa.com.br

Susete Davi – susete@companhiadeimprensa.com.br

Juliana Santos - juliana@companhiadeimprensa.com.br

Telefone (11) 4435-0000

Ataques à imprensa

Comitê de Proteção dos Jornalistas lança relatório sobre ataques à imprensa



CPJ divulga relatório sobre riscos aos jornalistas na América Latina.

O Comitê de Proteção dos Jornalistas (CPJ) apresentou na última terça feira, em São Paulo, um relatório dos ataques à imprensa no ano de 2010, destacando a censura imposta ao jornal O Estado de São Paulo pela Justiça do Distrito Federal .

O evento, promovido pelo CPJ e pela Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), tem como parte fundamental o argentino Carlos Lauría, coordenador sênior do programa para as Américas do CPJ e co-autor do relatório especial do CPJ de 2010, Silêncio ou Morte na Imprensa Mexicana, que fará a exposição do capítulo sobre o continente. O documento foi comentado pelo presidente da Abraji, Fernando Rodrigues.

A censura sofrida pelo Grupo Estado, impedido de divulgar informações sobre irregularidades praticadas pelo empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), é a abertura e um dos episódios analisados detalhadamente no texto.

Cinco jornalistas foram mortos em todo o mundo desde janeiro, um desses profissionais no dia 4, no Egito, e outro em 17 de janeiro, na Tunísia. De acordo com o documento, 145 profissionais estão presos, sem informações de como serão resolvidos seus casos.

A análise de Lauría está disponível em http://cpj.org/pt/2011/02/ataques-a-imprensa-em-2010-analise-americas.php e o relatório completo pode ser acessado em: http://www.cpj.org/2011/02/attacks-on-the-press-2010.php


Fonte: ANJ