sexta-feira, 15 de abril de 2011

Fernanda: quebrando preconceitos

O papel de um jornalista é trazer à sociedade as informações necessárias para que ela se desenvolva de forma que possa melhorar sua vida atual e intelectual. O jornalista é o canal entre o mundo e a sociedade. É formar opiniões, é ajudar, é promover mudanças. É através do jornalista que os acontecimentos vêem a tona, sejam eles bons ou ruins, deixando a sociedade preparada e desenvolvida para tudo que vier a acontecer. Fazer jornalismo é dar apoio. É o jornalista que busca a informação e trabalha exclusivamente em prol das pessoas, mesmo que tenha que se esquecer de suas próprias vidas, ficando até mais tarde no trabalho e se sacrificando pela verdade. É o responsável pela mudança da sociedade e da opinião. É formar conceitos e quebrar preconceitos, tornando o mundo acessível, desde o cidadão mais velho ao mais novo, desde o mais pobre ao mais rico, desde os mais intelectuais aos menos inteligentes. Ser jornalista é ser um artista da verdade e do agora.


Fernanda - 3o. semestre 2011

Stefanny, informar para transformar

Desde criança, eu sempre tive uma “queda” por jornalismo. Ficava fascinada vendo William Bonner e Fátima Bernardes apresentarem o Jornal Nacional, mas o tempo passou e logo comecei a cursar a faculdade de História, por teimosia porque eu não gostava nenhum pouco de História. E dois meses se passaram, até que não aguentava mais continuar uma coisa que só me deixava infeliz. Após um ano sem estudar, então resolvi prestar o vestibular para jornalismo, minha grande paixão, que foi onde eu realmente me encontrei. Fazer jornalismo é um ato de gratidão, estar sempre ligado na notícia, o novo que muda a cada instante, como diz Clóvis Rossi, “o jornalismo é a arte de informar para transformar”.




Stefanny, aluna do 3o. semestre- 2011