terça-feira, 2 de agosto de 2011

A importância de uma personagem

O tema é 'batido': como vivem os moradores de rua. O Globo Repórter já fez matéria, A Liga também, e o Conexão Repórter, idem. Com uma diferença importante: Se Rafinha Bastos (A Liga) conseguiu mostrar lugares onde essas pessoas moram mais inóspitos que os tempos da caverna, Roberto Cabrini descobriu uma personagem que, por si só, diz mais do que a matéria.

Café, à esquerda, no Raça Negra, e agora, na rua
Trata-se de Café, percusionista do grupo Raça Negra, que tanto sucesso fez na década de 1990 por todo o país. Depois de um aneurisma e da separação da esposa, Café passou a viver na rua, onde mora até hoje, sem o apoio dos oito filhos, somente com a caridade alheia. História de chorar.
Assista: http://www.sbt.com.br/conexaoreporter/videos/

Exemplo de 4o. poder

Dizem, da imprensa, que ela é o quarto poder. Nem acima, nem abaixo do Executivo, Legislativo ou Judiciário, mas equilibrada a eles para 'fiscalizá-los'. Diariamente o público constata esta ideia nos exercícios de jornalismo diário, seja em seções como os 'disques' (público telefona denunciando problema e jornalistas buscam respostas com responsáveis), seja na cobertura acirrada dos veículos de comunicação contra a corrupção, por exemplo.
No livro 'Diário da Morte" - de Milton Terra Verdi, fica claro que, apesar da imprudência do jovem piloto - que precisou pousar seu avião na selva boliviana por falta de combustível - o moço da região de São José do Rio Preto só morreu - na década de 1960 - porque a burocracia brasileira impediu que as buscas fossem realizadas a tempo.
Somente quando a família procurou o apoio da imprensa, autoridades brasileiras e da Bolívia deram atenção aos pedidos do pai. Tarde demais. Milton Terra Verdi morreu de inanição 70 dias depois de ficar no deserto.

Milton Terra Verdi
Quantas tragédias, menores ou maiores, não acontecem diariamente pelo mundo porque os poderes constituídos se perdem entre papéis e cargos? E até quando caberá à imprensa não só contar as histórias, mas ajudar a desvendá-las?