quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Pensamentos

Estou em Salvador, na Bahia, participando do Encontro Nacional de Coordenadores de Programas Jornal e Educação ligados à Associação Nacional dos Jornais. Até 2010, isso era algo que não existia na minha vida. Hoje, não consigo mais viver sem este ideal de ajudar a melhorar a educação do país por meio dos veículos de comunicação, em especial o jornal impresso, minha grande paixão.
Estou entre quase três dezenas de coordenadores, alguns mais velhos, muitos mais novos, mas tods com um brilho diferente nos olhos, de esperança. Sabem que estão plantando o bem, a cidadania por meio da informação, da criação do senso crítico. Só assim um povo pode ser melhor, mais feliz.
Escrevi no Facebook que precisaria viver uns 200 anos para realizar todas as ideias que brotaram somente do encontro de hoje. Fico imaginando quanto mais preparada estarei até sexta-feira, no final do evento. Sei que vou levar um semana para digerir todas as informações e pelo menos mais um ano até as novas conquistas na Folha da Região. Mas tenho esperanças, elas me fazem sorrir. Sei que o mundo pode ser melhor para mim, mas especialmente para os meus filhos.
Então, quando meus alunos me perguntam se é possível mudar o mundo com o jornalismo, eu respondo sem hesitar: sim!