segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Para ser mais feliz

O + Feliz é um movimento apartidário e não governamental que nasceu de uma ideia simples: quanto maior o esforço e envolvimento de todos para a melhoria da educação no Brasil, mais feliz será a nossa sociedade.


Afinal, dizem, o capital humano é a maior riqueza de um povo. Quando uma comunidade se articula e canaliza todo seu capital humano na busca por soluções, nasce algo ainda mais importante: o capital social. O + Feliz pretende estimular, incentivar e valorizar esse capital social como fator determinante para a melhoria da qualidade de vida dos brasileiros.
Para o + Feliz, tudo e todos devem girar em torno de um único objetivo: incentivar a participação e o envolvimento das pessoas nas causas sociais. A ação social inspiradora e norteadora do + Feliz, não por acaso, é o Bairro-Escola, programa coordenado pela Cidade Escola Aprendiz.
A Cidade Escola Aprendiz é uma Oscip (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público) que desde 1997 experimenta, desenvolve e divulga o conceito de Bairro-Escola visando o aprimoramento simultâneo da comunidade e da educação.

O Enem e as correções das redações

A Justiça Federal do Ceará determinou, no início desta semana, que o Inep - Instituto Nacional de Estudo e Pesquisas Educacionais, órgão ligado ao Ministério da Educação, entregue as redações corrigidas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para todos os candidatos que solicitarem as provas, realizadas no final do ano passado. A decisão é válida para todo o País. Nada mais justo.



Todos têm o direito de conhecer os critérios de correção de uma prova, especialmente de uma produção de texto que sempre exige do candidato mais do que o conhecimento da norma culta do português. Obriga-o a ter conhecimento de mundo; saber ler, interpretar e contextualizar vários gêneros textuais, além de selecionar as melhores ideias e argumentos baseados em discursos de autoridades, exemplos, raciocínios de causa e consequência, dedução, indução, entre outras estratégias discursivas. Afinal, a redação, a grande "vilã" dos vestibulares, está supervalorizada no Enem e como em outros concursos tão concorridos pode ser a responsável por fazer o aluno conquistar ou não a vaga no ensino superior, inclusive nas universidades públicas - estaduais ou federais - mais concorridas do Brasil.